Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2019

Espertino cansaço, vespertino embaraço

Aos poucos vamos dando adeus a nossa essência
Vamos deixando de lado a inocência
Onde a convivência com o Universo traz carência
No que adquirimos com a experiência

Seres de ansiedade e pouca paciência
Um convívio distante, mas tão próximo em abstinência
Que para viver precisam de resistência
E para acreditar não precisam comprovação ou ciência

Criam o bom e o mau com veemência
E tratam como tratariam anjos e demônios em demência
Se abastecem de repúdios e preferências
Isso com a mera aparência, raramente com a convivência

Reles mortais em decadência
Não percebem o tempo se esgotando em obediência
E todo adeus não teve suficiência
O seu Deus não perdoará sua petulância e insolência

Os trovões de uma chuva em providência
Alagam as ruas em lágrimas cheias de consistência
Mas a Terra se acalma em breve sonolência
Nada do que você fez valeu a pena ter tal excelência

Acorde desse seu pesadelo de frequências
Ou descanse como reverência
E apesar da insônia, prove a sua sapiência
Mas só apr…

Semideuses

Quando agradecer por mais um dia ou por estar vivo?
O eu contra si mesmo é sua derrota em definitivo
Onde está o lado positivo de um pensamento negativo?
Seu sonho contra os pés no chão ao que é relativo

Não faz sentido, eu não quero ser responsável por aquilo que cativo
Sei que para ambos ser objetivo é ser opressivo e às vezes somos isso
Tento ser compreensivo entre o que é substantivo e o que é subjetivo
E tento decodificar, pois nós somos sucessivos e raramente sensitivos

Na evolução dos ciclos que são repetidos
A dor é multiplicada em gritos reprimidos
No quarto interno de espelhos reflexivos
Os nossos quadros que não são revertidos

São raros momentos de felicidade ou os dias divertidos
São raros os que se encontram, são muitos os perdidos

No peso de uma mensagem leve, que leva o destemido
Traz a calma em um tom aparentemente agressivo, mas inofensivo
Todos os erros são corrigidos e todo perdão concebido
Em uma oração, a sua energia que é liberada de modo compassivo

Me faço decid…

Meu anjo, a vida passa num segundo

Já pensou em dizer aos outros tudo o que queria ouvir?
Entre o raso e o alvo, um disfarce de mero razoável
Ou o porque o karma te trouxe o que não queria sentir?
Entre apavorados e bravos, abaixo do zero agradável

E o que é pior, você já teve essa sabedoria antes
Talvez na inocência do medo, desbravar o desconhecido
E se a mera coragem tenha te tornado arrogante
Talvez na irreverência, o segredo do sarcasmo oferecido

Tudo o que vai, volta ou é anulado
Mas o golpe que você deseja devolver precisa ser sacramentado
E assim cicatrizado ou até enterrado
Pois sei que é difícil não devolver quando vem de todos os lados

Vivemos em uma sociedade de solitários
Dos que sorriem para não serem os contrariados
Vivemos em uma empresa de estagiários
Em que está nas redes, a força dos acovardados

Além disso tudo, que já é muito confuso
Vivemos no dilema da demência deveras paixões
Onde damas e cavalheiros só tem escudos
Por razões de vários arrastões, vulgo - Turbilhões

E... O que é merecer ou sofrer …