Pular para o conteúdo principal

Anacronismo Sonoro (E se...)

Para uns de nós
A música tem que vir com um sentimento
Mas para outros
Ela precisa ser apenas um hit do momento

Enfim, independente daquilo que você espera dela
Que assim seja, que ela te traga
Pois somos muito viciados na brisa que vem bela
Que nos embarca, nos embriaga

Fico triste pelo artista que vendeu sua alma e dom
Que faz qualquer coisa por dinheiro, qualquer som

Mas assim, bom mesmo é cantar pra Lua
Improvisando na cultura que se cultua
Com só os verdadeiros, originais nas ruas
Sem precisar ver se já passou das duas

Quero conhecer um novo Seixas ou um novo Cazuza
Que nos mostre as loucuras que vêm da música
Que nos diz mentiras sinceras ou tem medo da chuva
Que nos deixa perplexos e com a mente confusa

Já estou cansado de tanta música igual e repetitiva
Que toca em todas as rádio chicletes de minha vila

É pedir demais
Um novo samba de Cartola?
É pedir demais
Um novo Adoniran Barbosa?

E se isso, e se aquilo... Só nós podemos mudar tudo isso!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Imagine se as paredes pudessem revidar os socos

Existe a minha, a sua e a de muitos
Existe a absoluta e a que é baseada nos talvezes
Existe a que tanto guardei, meu luto
O que não existe é o pra sempre e sim, às vezes

Que não sejam apenas um hino religioso
Que não sejam apenas poemas de alguns versículos
Que não sejam apenas um teste rigoroso
Que não sejam apenas espalhadas, mas sim veículos

A verdade é a nossa inspiração e cópia
É o que nos falta e o que nos sobra
A verdade não está só em linhas tortas
É o que está no horizonte e na obra

Licença poética ou gírias de palavras antes, inexistentes
Dizem; Não me entenda mal, ou, não me entenda
Sentença fonética de línguas dadas à amantes, expoentes
Entre melhor que a encomenda e o que recomenda

Enfrente seus demônios ou os acolha
Onde você mais deseja estar
Nessa via de mão dupla e de escolhas
Pra onde decide ir ou voltar

Então, imagine se as paredes pudessem revidar os socos
Paciencia é uma raridade
Em um Universo onde confundem os diferentes e loucos
Massacram a moralidade

Onde masc…

Conde

Tem gente que prefere um amor para se ferir
Do que estar só
E tem gente que prefere pensar apenas em si
Do que ter um nós

E quem somos nós pra dizer o que é bom
Se o arbítrio é a maldição dada como dom?

Eu demorei muito para poder entender tudo isso
Que não preferimos a solidão
Mas as vezes ter foco maior e fazer compromisso
É a prioridade em suas mãos

Vil

Você está perdendo o seu tempo tentando ser alguém
Mas quem te olha, enxerga um Zé ninguém
Mentiras ditas com a verdade nas mãos e cheio de falso amém

Você está perdendo o seu tempo ensaiando sorrisos no espelho
Eles não mascaram sua embriagues e olhos vermelhos
Todos já estão sem paciência para ouvir os seus tais concelhos

Uma pena, que não se equipara com o seu coração
São pesos extremamente diferentes em exposição
E sua oração não te salva, não tem fé, não tem convicção

O que fala, o que sussurra e o que grita, só você acredita
E os conselhos para que reflita não estão nas escritas
Mas sim em uma visita não acolhida, de onde ainda és parasita

Não adianta dizer para você acordar ou crescer e aparecer
Já apareceu e com sua imagem, não sabe o que fazer
Não sabe quem é ou o que deseja ser...

Medíocre!